Editorial


Jornal O Globo – Serra
Domingo, 28 de setembro de 2003

DECORAÇÃO/PAISAGISMO

Pracinhas no jardim dentro da mata nativa

A mata nativa da Serra tem sido privilegiada nos projetos mais recentes. A idéia dos paisagistas é aproveitar a própria natureza e, a partir dela, fazer os projetos. Em lugares como Araras, onde a natureza ainda está preservada, tudo fica mais fácil. A arquiteta e paisagista Rita Ribeiro é um dos profissionais que têm optado por projetos como estes:
- Acho importante interferir o menos possível na natureza. Usamos o que ela nos oferece e, a partir daí, preparamos o projeto paisagístico.
Além das flores – que a arquiteta costuma espalhar por vários canteiros- Rita Ribeiro gosta de pensar nos ambientes como se fossem pracinhas, com bancos de madeira à sombra das árvores e espaços para as brincadeiras das crianças.
- Mesmo para quem não tem criança em casa é importante ter um espaço assim, já que acaba recebendo os amigos e os seus filhos – explica Rita.
Em lugares onde o espaço é generoso e as árvores nativas são altas, estas pracinhas acabam sendo muito usadas à noite. Como o chão é de terra, pode-se fazer uma fogueira e curtir o ar ameno da Serra, que costuma bater ponto mesmo no verão.
- Há quem goste de uma lareira. Em dias muito frios e de chuva não há mesmo outra alternativa. Mas há dias em que o céu está cheio de estrelas e é um desperdício ficar dentro de casa.


RITA RIBEIRO vistoria um banco de madeira num dos jardim projetados por ela: espaço para fogueira


Estrada Bernardo Coutinho, 1861 - Araras - Petrópolis/RJ - (24) 2222-4634