Editorial


Jornal O Globo – ELA
Sábado, 09 de agosto de 2003

ELA

Cabana dos sonhos

Origem escandinava, técnica canadense e arquiteto carioca nesta casa de toras

Suzete Achè

Tudo bem que fica faltando a Polícia Montada canadense, a neve e aquelas enooormes florestas de pinheiros. Mas quer fantasia maior do que viver numa log house (casa de troncos) em plena serra fluminense? O casal Rita Ribeiro e Alexandre Sodré realiza esse sonho para alguns. Alexandre, arquiteto, viu esse tipo de casa de origem escandinava numa feira americana, encantou-se, pesquisou o know-how e há seis anos projeta log houses, como esta que aparece nesta página. Com escritório e loja em Itaipava, ele constrói e Rita decora e faz o paisagismo.

Mais cara que uma casa de alvenaria

— No começo, contratei um técnico canadense. Como existe muita madeira no Canadá, esse tipo de construção faz parte da cultura deles e existem muitos especialistas no assunto. Ele ficou morando aqui durante quatro anos e formou uma equipe que aprendeu todas as técnicas para fabricar casas e móveis – conta Alexandre.
Feitas de eucalipto de reflorestamento, a madeira das log houses já é comprada com tratamento em autoclave (um produto químico), o que garante a durabilidade. As toras são cortadas, montadas no terreno da fábrica e numeradas uma a uma, pois têm lugar certo na construção. Todo o processo é repetido no terreno do cliente porque as toras são todas de encaixe, sem pregos.
As cozinhas e os banheiros são feitos de alvenaria, até mesmo para que os ambientes fiquem mais claros porque os troncos escurecem bastante os ambientes. Mas Alexandre já misturou outros materiais em seus projetos.
— Numa das casas misturei vidro nas portas e janelas e usei também pedra e alvenaria – conta.
Para quem já sonha em curtir dias de inverno como um desbravador do oeste, é bom saber que tamanho não é documento: as casas podem variar de 30m² a 200m², como a última projetada por Alexandre, que levou oito meses para ficar pronta. Menos tempo quando comparada a algumas construções de alvenaria. E o preço?
— Custa cerca de R$ 1.000 o metro quadrado, 30% mais do que um acabamento médio em uma construção comum – diz Alexandre.
No Studio da Mata, em Itaipava, Rita e Alexandre vendem chaises, mesinhas, poltronas e mesas de jantar feitas pelo mesmo processo e que proporcionam aquele arzinho viking ao ambiente.



Foto 1
CASA DE TRONCOS de madeira com alvenaria e pedra. As telhas são de ardósia colorida

Foto 2
AO LADO, Rita Ribeiro e Alexandre Sodré, do Studio da Mata: ele fabrica; ela decora. Acima, o contraste de madeira com o ladrilho hidráulico liso e estampado.

Foto 3
SALA-DE-ESTAR com cozinha aparente e cantinho para leitura: as toras são todas de encaixe, sem pregos

Foto 4
ESCADA que leva ao segundo piso. A janela foi aberta para que o ambiente não ficasse muito escuro.

Estrada Bernardo Coutinho, 1861 - Araras - Petrópolis/RJ - (24) 2222-4634